fbpx
 O QUE É SER CAVEIRA E O QUE O CURSO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS TRAZ DE APRENDIZADO

Há muitas dúvidas sobre O QUE É SER CAVEIRA, por isso decidi produzir este conteúdo para responder duas perguntas, até porque elas se correlacionam. Se você já quis me perguntar: O QUE É SER UM CAVEIRA? ou O QUE O CURSO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS TRAZ DE APRENDIZADO? Este material é pra você!

Mas antes, cabe ressaltar que a caveira em si, não representa nenhum tipo de culto a morte, mas sim o amor pela proteção à vida. Nas Operações Policiais não esperamos a morte como desfecho de nossas ocorrências para nenhuma das partes. Temos como referência a vida, em especial no sentido de sobrevivermos ao enfrentamento, vencer a morte e retornarmos para casa. “Vitória sobre a morte, essa é minha missão. Essa frase faz parte de uma canção militar do BOPE que explica a clareza o significado da caveira para estes homens”.

Desde os primórdios, em tempos antes de Cristo, a CAVEIRA é usada como símbolo de sabedoria e autoconhecimento por pensadores. Diferente do que muitos acreditam, a caveira não simboliza morte a morte, mas sim, a sabedoria e igualdade entre os seres humanos, pois uma caveira não revela seu sexo e nem sua cor. A bíblia relata que Jesus foi crucificado no monte Gólgota, conhecido como Monte Caveira. Isto marca o início da maior de todas as batalhas contra a morte, pois no terceiro dia Jesus ressuscitou representando a vitória sobre a morte! Apesar do famoso jargão “faca na caveira”, os homens de preto não utilizamos como símbolo a faca, mas sim o punhal. O punhal de combate Fairbairn-sykes símbolo internacional das forças especiais passou a ser entregue na formatura dos comandos durante a Segunda Guerra Mundial.

Ter a CAVEIRA no peito é ser o possuidor de um certificado do Curso de Operações Especiais que lhe dá o direito de ostentar um almejado pedaço de metal ou borracha em sua farda. É a prova material de que você superou inúmeras adversidades e obstáculos, que teve a oportunidade de conhecer todos os seus limites, e nem por isso, lhe faz se sentir melhor ou pior que outras pessoas, mas que carrega um sentimento capaz de certificar que juntos somos imbatíveis.

Ser CAVEIRA é se propor a viver um estilo de vida diferente, respeitando valores e princípios, e isto lhe remete o dever de demonstrar personalidade, sabedoria e caráter nos seus atos, dando o melhor de si em tudo que se propor a fazer. Um verdadeiro homem de Operações Especiais, deve sempre buscar a simplicidade das coisas para superar as adversidades impostas pelas situações complexas, se mantendo imbatível todos os dias que se propõem superar a si mesmo. O objetivo do aprendizado repassado no Curso de Operações Especiais não é somente aquele responsável por transformá-lo num exímio atirador, um mergulhador capaz, um paraquedista audaz, um componente de time tático ou de patrulha policial, um excelente operador urbano e rural, afinal, todo esse conhecimento pode ser adquirido por outros caminhos. O que o COEsp lhe proporciona de melhor é o aprendizado, que para se tornar um verdadeiro homem de Operações Especiais, você tem que ter em mente que o sucesso para superar todas as adversidades é manter-se sóbrio sempre, controlar seus medos e seus impulsos, agir com sabedoria e buscar a simplicidade das coisas. Cansei de ouvir alguns profanos dizendo que no Curso de Caveira não se aprende nada, e, portanto, deixo de lado tudo que agreguei de aprendizado técnico e passo a expor “somente” as coisas que aprendi como lição de vida.

Aprendi que o orgulho não faz parte da essência do homem e que só o temos quando podemos ter;

Aprendi que as coisas devem ser feitas sempre com energia e dedicação para não precisarmos fazer duas ou três vezes;

Aprendi que por mais forte que seja a dor, eu não devo desejar que ela nunca mais volte, afinal, por mais intensa que seja, o tempo irá curá-la e ela sempre será minha amiga e minha aliada, pois é o sinal de conexão entre o corpo e alma, e acima de tudo a certeza de que estou vivo;

Aprendi que DEUS é o maior parceiro que existe, que jamais nos abandona e que sempre nos ajuda em todos os momentos. Tenho a certeza de que Ele sempre faz a parte Dele, esperando que você faça a sua;

Aprendi que por melhor que alguém seja, ninguém é tão bom sozinho quanto todos nós juntos;

Aprendi que jamais, em tempo algum, podemos dizer ou se quer pensar que não somos capazes sem antes tentar, porque por mais impossível que possa parecer as coisas permanecerão impossíveis até que alguém o faça. Por isso, ao recebermos a missão, sempre ouvimos: vá, veja e vença;

Aprendi que podemos viver e sobreviver de forma saudável, nos alimentando simplesmente daquilo que a natureza nos oferece, e que nós precisamos comer para viver e não de viver para comer;

Aprendi que se alimentar bem faz toda a diferença, mas que manter-se hidratado e descansado é tão ou mais importante para que possamos manter nosso corpo e mente sadio;

Aprendi que temos que cuidar bem dos pés e das mãos, afinal é com as mãos que se empunha a espada ou se segura a caneta para se vencer a batalha, e com os nossos pés que caminhamos pelos caminhos aos quais Deus nos conduz;

Aprendi o quanto é importante reservar alguns minutos do nosso dia para ficar em silêncio e deixar com que o espírito permaneça dando voltas deliberadas sobre a matéria para reflexão;

Aprendi o quanto é importante manter-se bem condicionado fisicamente para carregar o seu corpo, armamento de equipamentos, e melhor ainda, estar bem para poder carregar um camarada, caso precise de ajuda;

Aprendi que não podemos comparar nosso sofrimento com o dos outros, afinal ninguém jamais será capaz de mensurar as aflições sofridas por outra pessoa, por isso nos cabe apenas respeitar os sentimentos de cada um;

Aprendi que para conhecer os nossos limites temos de chegar até eles, e certamente, isso me faz acreditar que eu sou muito mais capaz do que imaginava e ao mesmo tempo me faz muito mais cauteloso para nunca os exceder;

Aprendi que sofrer por antecipação é tão medíocre como ficar pensando nas coisas negativas que podem ocorrer ou nas coisas que não temos controle, como as ações climáticas;

Aprendi que por pior que seja a situação em que nos encontramos, precisamos sorrir ou fazer alguém sorrir, pois é uma excelente válvula de escape para não enlouquecermos;

Aprendi que só se conquista grandes vitórias se sujeitando a grandes derrotas, e que podemos aprender muito mais do que imaginamos numa queda;

Aprendi que sonhar é tão importante quanto lutar, pois é o que mantém acesa a vontade de buscarmos objetivos maiores, porém, a luta sem objetivo é em vão, da mesma forma que os sonhos, sem a coragem para lutar;

Aprendi que quanto mais engrandecermos aqueles que estão do nosso lado mais forte será nosso grupo e que críticas não são fofocas, pois estas não trazem benefício algum. já as críticas, essas sim, temos de ter a grandeza de ouvi-las, processá-las e utilizá-las para crescer;

Aprendi que aprender com o erro dos outros é o melhor custo benefício do mundo, pois lhe custa apenas sapiência (arte de pensar) e lhe economiza tempo, sofrimento e dinheiro;

Aprendi que até a inveja pode ser positiva e nos servir de direção. Primeiro, porque não sentimos inveja do feio, do covarde ou do fracassado. Segundo, porque ela pode ser o agente iniciador de um sonho. Portanto, temos de nos aproximar daqueles que temos inveja, mas precisamos nos libertar dela o mais rápido possível, transformando-a em admiração antes que vire obsessão;

Aprendi que somente duas coisas não lhe trazem prejuízo algum em excesso, são elas: Respeito e Humildade, e que um dos poucos sentimentos que não lhe traz nada de bom é o ódio, e o que

liberta é o perdão;

Aprendi que não podemos desistir jamais dos nossos objetivos, afinal a dor é passageira e somente a glória e o desistir são para sempre;

Aprendi que por mais Comandantes que você tenha, jamais alguém será capaz de comandar a sua felicidade e as suas ações, a não ser é claro… você mesmo;

Aprendi que discutir não é uma queda de braço que se mede força e que discordar não é perder, e por mais inteligente que você possa ser, é pouco provável que você sempre estará certo;

Aprendi que um dia ficaremos velhos e que teremos que sentar com nossos filhos e netos para contar nossa história de vida, e se você não ousou, não lutou, não perdeu e não ganhou, terá que contar a história de outros ou mentir, o que é pior;

Aprendi que quando estamos diante das maiores dificuldades não lembramos no nosso carro, da nossa casa ou da nossa roupa, mas sim no colo de nossas mães, do aconchego dos braços de nossas esposas e dos sorrisos inocentes de nossos filhos;

Aprendi que dividir é melhor maneira para somarmos, e nas adversidades as escolhas entre o que é útil e o que é bonito, não há o que se pensar;

Aprendi que as pessoas são livres para pensar e montar seus conceitos e pré-conceitos, por isso deixei de me preocupar com o que as pessoas pensam de mim e passei a me preocupar com o que eu penso sobre mim;

Aprendi que viver tudo isso nesse nível de intensidade não nos faz melhor, mas nos torna um bando de irmãos, pois temos a oportunidade de nos conhecer livres de todas as âncoras impostas pela sociedade, sofremos juntos e vencemos juntos, passamos a respeitar e admirar uns aos outros como realmente somos na pureza da essência;

Aprendi que vivemos numa linha muito tênue da legalidade e que por algumas vezes podemos desequilibrar e pisar fora dela, mas esta linha está sobre uma estrada larga chamada moralidade que jamais podemos sequer entrar no acostamento, e ainda que a morte nos caiba, saberemos com honra morrer;

Aprendi que pouco é véspera de muito, e que depois da tempestade pode ainda vir a enxurrada, e ás vezes a bonança pode demorar mais do que você imagina, mas por pior que seja a situação ela sempre mudará para melhor ou pior. Portanto, esteja sempre pronto para o pior, que você jamais será pego de surpresa;

Aprendi que perseverar é muito mais do que querer, que temos que lutar até a última gota de nossas forças e quando nossas forças acabarem, ainda assim temos que continuar a luta sem elas;

Aprendi que cada aprendizado é um conjunto de referências que se agrupam, uns achamos certos, outros entendemos que seja errado, porém o mais importante é que cada aprendizado tenhamos sabedoria de tirarmos uma lição;

Aprendi que vitórias e derrotas fazem parte da vida, que podemos ser muito melhores do que nós mesmo imaginamos e que basta que estejamos dispostos a nos despirmos da vaidade e do individualismo para nos colocarmos à disposição para APRENDER;

Aprendi que a honestidade dos homens do BOPE é um fenômeno regulado por um controle que existe dentro de cada um daquele que vive tudo isso, porque a satisfação que algo desonroso pode lhe trazer nunca será maior do que prazer de dizer: EU SOU UM HOMEM DE OPERAÇÕES ESPECIAIS, EU SIRVO AO BOPE E À SOCIEDADE.

Por fim, entendi que OPERAÇÕES ESPECIAIS não é algo para se aprender, mas para se viver… Agora você entende porque ser CAVEIRA é um estilo de vida??? Não nos formamos para ser CAVEIRA, nos formamos Homens de Operações Especiais, porque nós já nascemos CAVEIRA. Todos serão um dia, poucos em vida!!!

DEUS NÃO ESCOLHE OS PREPARADOS, ELE PREPARA OS ESCOLHIDOS!!! A FORÇA VEM DE DEUS E A HONRA É SER DO BOPE!!! FORÇA E HONRA SEMPRE… CAVEIRA>>>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?